Há cinco anos na estrada, Keldson William da Silva, o MC Kekel, é considerado um dos maiores artistas de funk da atualidade. Na ativa desde 2011, o cantor só atingiu a fama em 2016, com o hit “Quer Andar de Meiota?”. A música supera a marca de 20 milhões de reproduções no YouTube.

Antes do sucesso, o artista já foi porteiro e trabalhou em uma fábrica de tecidos. Lidar com perda da mãe, Fátima, aos 16 anos, foi o divisor de águas. Ela, inclusive, é a maior inspiração para Kekel na hora de escrever novas letras e está marcada em sua pele.

“Infelizmente ela não chegou a me ver cantando. Quero que ela tenha orgulho de quem sou hoje. Quando ela morreu, tive de me tornar um homem. Minha irmã foi peça fundamental para isso. Ela virou a responsável pela casa, a chefe da família. As minhas letras são um desabafo, são histórias de vida que passei de verdade”

Com o lema “família acima de tudo”, Kekel segurou a barra com a irmã na adolescência. Hoje, com agenda lotada, estoura Brasil afora. Nas redes sociais do artista, é possível acompanhar um pouco da correria de shows, gravações e viagens.

“É uma vitória ver onde já estive e o que passei. Sempre sonhei com isso [sucesso] e hoje é realidade”, disse.

Reconhecido no funk, Kekel almeja novos ares e promete inovar no pop. Fã do cantor Buchecha, o artista afirma que não abandonará sua essência, mas os primeiros passos já foram dados em novas parcerias. A música “Batom”, por exemplo, conta com a participação de Ludmilla e teve seu videoclipe gravado no Rio de Janeiro – ainda não existe data oficial para o lançamento.

“Foi um dia especial, algo que sonhava desde o início da minha carreira. Sou a prova de que quem acredita e é sempre grato, alcança seus sonhos e até melhor do que imagina”, finaliza.